NITA comemora um ano com vários serviços prestados ao ecossistema de inovação

//NITA comemora um ano com vários serviços prestados ao ecossistema de inovação

NITA comemora um ano com vários serviços prestados ao ecossistema de inovação

 

Como surgiu o NITA

No Ano de 2015, o então gerente do projeto SC Rural do Banco Mundial, Diego Arias, apresentou à equipe do Programa Santa Catarina Rural, o desafio de implantar no estado de Santa Catarina um Centro de Referência Agroclimática voltado a promover “tecnologias verdes” para a agricultura familiar. Essas tecnologias devem atender a 3 requisitos: i) aumentar a renda dos agricultores; ii) aumentar a resiliência das atividades à eventos climáticos e iii) reduzir a emissão de carbono. A semente que daria origem ao NITA estava lançada.

Posteriormente o Banco Mundial informou que Santa Catarina fazia parte de um grupo de oito iniciativas idênticas apoiadas em diversos países.

No decorrer do ano de 2016, missões integradas por consultores e especialistas do Banco estiveram em Santa Catarina para conhecer a realidade do ecossistema de inovação para a agricultura familiar. Atividades foram realizadas, como visitas e reuniões de trabalho, envolvendo startups e PMEs (pequenas e médias empresas), instituições que atuam na área da inovação (públicas e privadas) e agricultores e suas organizações, com o objetivo de entender a realidade do ecossistema de inovação para agricultura familiar do estado.

Nas discussões algumas constatações sobre o ecossistema:

  • De modo geral as inovações tecnológicas não chegam aos agricultores familiares.
  • Há necessidade de avançar na oferta de tecnologias que aumentem a resiliência das atividades à eventos climáticos.
  • Se percebe um distanciamento das pequenas e médias empresas desenvolvedoras de tecnologia em relação a realidade da agricultura familiar.
  • As instituições que atuam na promoção e estímulo à inovação estão desconectadas da realidade da agricultura familiar.

Uma aproximação inicial com 44 startups, permitiu que fosse traçado um perfil sobre o nível de maturação das tecnologias já oferecidas, sob a ótica das PMEs. A situação apresentada na figura a seguir, mostra que 47% das empresas já possuem tecnologias no nível necessário para realizar a comercialização, enquanto que os outros 53% se distribuem em outros estágios. Salientando que desses outros estágios, temos 30% na fase de teste.

A partir desta realidade, foram identificados os potenciais parceiros para dar andamento a uma proposta frente ao desafio feito pelo Banco Mundial. A consolidação de uma iniciativa que vislumbrasse melhorar o nível de relacionamento entre Startups, PMEs e o meio rural e pesqueiro Catarinense, com uma atuação sinérgica para enfrentar a realidade identificada, deu origem ao Núcleo de Inovação Tecnológica para Agricultura Familiar – NITA, uma iniciativa pioneira no país.

 

Quando surgiu e as instituições que coordenam o núcleo

O NITA foi lançado oficialmente em 22 de agosto de 2017, ocasião em que 11 (onze) instituições assinaram um Acordo de Cooperação, para atuar no ecossistema de inovação tecnológica para agricultura familiar. São elas:

  • Associação Catarinense das Fundações Educacionais – ACAFE
  • Associação Catarinense de Tecnologia – ACATE
  • Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense – Deatec
  • Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri
  • Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina – Fapesc
  • Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras – CERTI
  • Secretaria Executiva do Programa Santa Catarina Rural – SEE – SC Rural
  • Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca – SAR
  • Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável – SDS
  • Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae
  • Universidade Católica de Santa Catarina – Católica SC

 

Conheça o propósito do núcleo

O papel do NITA é criar uma rede que conecte todos os envolvidos no ecossistema de inovação para a agricultura familiar, buscando a sinergia de esforços e, assim, acelerando o processo de desenvolvimento e oferta de tecnologias que sejam adequadas a realidade e necessidade da agricultura familiar, a baixo custo.

Atua em ações voltadas a incentivar o surgimento de novas startups envolvidas com problemas da agricultura familiar. A apresentação de informações que demonstrem o  potencial de negócio que representa a agricultura familiar, serve de incentivo ao investimento, de forma que a mesma passe a ser incluída nas áreas de apoio previstas em editais e outras iniciativas de fomento e apoio à pesquisa.

Para empresas (startups, PME, grupos de pesquisa, inventores)  já existentes, os serviços oferecidos pelo NITA podem ser acessados, desde que as empresas estejam cadastradas (gratuitamente) no portal www.nita.org.br. A partir do portal é possível os interessados acessarem um conjunto de serviços de apoio ao ecossistema, como:

  • Apoio à participação em feiras e eventos, mediante viabilização de espaços (stands), sem ônus para as empresas, de forma que possam apresentar seus produtos e inovações ao mercado.
  • Realização de missões técnicas. Iniciativas em que são realizadas reuniões com pesquisadores e técnicos de determinada cadeia produtiva, com a presença das startups e PMEs, onde são apresentadas informações sobre a cadeia (número de produtores, abrangência, importância socioeconômica, …), apontando quais são os desafios tecnológicos que são enfrentados. Sequencialmente as empresas participantes são dirigidas para a realização de visitas à propriedades que atuam na cadeia produtiva e lá interagem com o agricultor e sua família, procurando identificar, sob a ótica do agricultor, quais são os desafios.
  • Em outra frente mediante linhas de financiamento subsidiadas, agricultores podem adquirir inovações das empresas a fim de testar a sua funcionalidade. Desta forma, contribuindo para que as mesmas sejam aprimoradas e customizadas à realidade da agricultura familiar.
  • Disponibilizar calendário de eventos relacionados com a temática do setor e publicar artigos e notícias relacionados a inovação tecnológica da agricultura familiar.

Quem pode utilizar o portal

O NITA é uma plataforma em que qualquer interessado pode participar e interagir com empresas e demandantes de tecnologia, desde que efetue seu cadastro na plataforma (que é gratuito).

Empresas que tenham base de atuação em Santa Catarina e que ofertem “tecnologias verdes” podem se cadastrar e apresentar suas tecnologias.  Também é permitido que inventores e grupos de pesquisa se cadastrem e apresentem suas tecnologias, desde que estejam alinhadas com conceito de “tecnologias verdes”.

Empresas cadastradas no portal do NITA

Agricultores, técnicos e outros interessados têm acesso a informações de empresas e suas respectivas tecnologias já disponíveis e ou em desenvolvimento. Também podem cadastrar demandas, acessar as informações e interagir com as empresas e ou demandantes de tecnologia, mediante seu cadastramento. O portal se constitui de uma base de dados em que são concentradas as informações sobre inovação tecnológica para o setor, facilitando assim o acesso a essas informações por parte do agricultor e outros interessados.

O negócio do NITA

CONECTAR é a palavra chave do núcleo. Aproximar, acelerar e dinamizar o processo de desenvolvimento, oferta e adoção de inovações tecnológicas é o propósito da iniciativa. Os negócios resultantes e investimentos captados ocorrem diretamente entre as partes envolvidas, não havendo gestão do núcleo sobre este processo.

 

 

Autor: Ditmar Alfonso Zimath – Diretor de Projetos Especiais da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e Coordenador Técnico do NITA

Compartilhar
2018-08-23T22:54:52+00:00 23 agosto, 2018|

Comentários

Deixar Um Comentário

Verificação de segurança *