Construção de diretrizes públicas e empresariais para a inclusão da agricultura familiar

//Construção de diretrizes públicas e empresariais para a inclusão da agricultura familiar

Construção de diretrizes públicas e empresariais para a inclusão da agricultura familiar

Em 2018, a Fundação Getúlio Vargas – Centro de Estudos em Sustentabilidade – FGVces conduziu um grupo diverso de representantes da cadeia de alimentos no Brasil para a construção de diretrizes públicas e empresariais para a inclusão da agricultura familiar. Ao longo de 6 oficinas presenciais realizadas em São Paulo, 1 dia de campo e uma série de conversas e reuniões com especialistas, mais de 120 pessoas de 80 organizações diferentes foram mobilizadas.

Essas diretrizes contemplam ações que empresas e governos devem implementar para que a cadeia de alimentos seja mais inclusiva para a agricultura familiar, a partir de discussões realizadas em cada um dos eixos temáticos: relações de consumo, infraestrutura e tecnologia e juventude na agricultura.

A estrutura das diretrizes contempla três elementos essenciais identificados em cada um dos temas, com base no que o grupo vinha construindo desde o início do ano. São eles:

Relações de Consumo

  • Acesso a alimento saudável a toda a população
  • Relações transparentes e disponibilidade de informações
  • Valorização das especificidades da agricultura familiar

Juventude na Agricultura

  • Estratégias para a sucessão rural e para a atuação de jovens ao campo
  • Empreendedorismo e diversificação de renda
  • Protagonismo para a inovação tecnológicas e a conservação ambiental

Infraestrutura e tecnologia

  • Inovações adaptadas às especificidades da agricultura familiar
  • Demanda e oferta qualificadas de recursos financeiros
  • Apoio técnico para a adoção de novas tecnologias

Entre setembro e outubro de 2018, cada um dos GTs se reuniu pela última vez a fim de validar a proposta preliminar das diretrizes. Os participantes avaliaram as ações específicas atribuídas a governos e a empresas em termos de sua aplicabilidade e relevância. Nos três grupos, as discussões contribuíram para alterar a redação, confrontar opiniões diversas e até mesmo sugerir novas ações, garantindo que as diretrizes reflitam a complexidade da cadeia de alimentos e possam ser implementadas por cada vez mais atores.

Dando sequência à validação nos encontros presenciais, as diretrizes seguirão para uma consulta com especialistas e parceiros estratégicos e devem ser divulgadas ao público em geral em dezembro de 2018.

A etapa de Santa Catarina, acontece no dia 17 de zembro das 14 às 17 horas, no auditório da Epagri/Cepa, em Florianópolis. Mais informações por meio do telefone 48 3664-4309 e email secretaria@nita.org.br.

Compartilhar
2018-12-11T10:44:08+00:00 11 dezembro, 2018|

Comentários

2 Comentários

  1. Rainer Prochnow dezembro 17, 2018 em 1:43 pm- Responder

    Oi. Manda o PDF ou arquivo Word do documento final para mim.
    Rainer Prochnow (Eng.º Agrônomo – Extensionista Rural)
    EPAGRI – Trombudo Central
    Tel. Trabalho: (47) 3526-3090
    rainer@epagri.sc.gov.br

    • Ditmar dezembro 20, 2018 em 11:10 am- Responder

      Bom dia já encaminhado por email.

Deixar Um Comentário

Verificação de segurança *